furlanetto-odontologia-especializada-blog5-1200x630.png

Ter dentes brancos é um desejo de boa parte dos brasileiros e por isso o clareamento é um dos tratamentos mais procurados nos consultórios odontológicos atualmente. Os dentes não são perfeitamente brancos por natureza e cada indivíduo tem um tom diferente, mas muitas pessoas notam que eles estão mais escuros com o passar do tempo. Os dentes escurecem ou mancham por conta de certos alimentos e bebidas de cores fortes, com corantes artificiais em excesso ou com substâncias abrasivas como café, chá, vinho, isotônicos. Alguns medicamentos e também o tabagismo colaboram para o escurecimento dos dentes, que vão incorporando pigmentos e se tornam mais amarelados.
O clareamento dental é contraindicado para crianças, gestante, lactentes e pessoas que estejam passando por um tratamento médico que o deixe debilitado. Na hora de clarear os dentes, não há uma regra ou um tom de branco padrão, até porque o bonito e adequado variam de pessoa para pessoa. Existe o procedimento feito em consultório e também o feito em casa. Conheça:

Clareamento caseiro
Também conhecido como clareamento dental caseiro ou clareamento em gel, consiste no tratamento feito com moldeira de silicone, preenchida com gel clareador, usada diariamente durante três a quatro semanas, sob orientação e supervisão profissional. Após a avaliação do paciente, o dentista efetua a moldagem do paciente para a confecção da moldeira de silicone que será usada para receber o gel com agente clareador. O gel é fornecido pelo dentista que determina a quantidade da substância clareadora em cada bisnaga. O clareamento caseiro exige disciplina do paciente, pois é o uso correto da moldeira que garantirá o efeito desejado.

Alguns cuidados a serem tomados durante o processo são:
– Não colocar gel em excesso na moldeira para não agredir a gengiva;
– Usar diariamente durante as horas que forem indicadas pelo dentista;
– Evitar o consumo de alimentos e bebidas com corantes;
– Manter a higiene bucal adequada com escovação e uso do fio dental.

Embora conhecido como “caseiro”, o clareamento com gel é um tratamento odontológico que deve ser feito sob orientação e supervisão de um dentista. Dicas e sugestões vistas na internet não são recomendadas, o uso de substâncias abrasivas pode prejudicar e causar danos aos dentes e gengivas.

Clareamento a laser
O clareamento a laser é realizado exclusivamente em consultórios odontológicos. A técnica consiste na combinação de um gel clareador com o laser. Esse tratamento tem duração de aproximadamente uma hora e normalmente são realizadas duas a três sessões. Uma das diferenças do clareamento a laser para o clareamento caseiro é o tempo de duração do resultado.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato para que possamos te ajudar!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog4-1200x630.png

Celebrado no dia 27 de julho, o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), vem há 50 anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença. Considerando essa perspectiva, durante todo o mês de julho, a sociedade proporciona atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer.
Em apoio à campanha da Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG), que tem por iniciativa estimular a prevenção “boca a boca”, sendo a boca um dos alvos da doença, e dela deve sair a mensagem de alerta, a SBCCP e seus institutos parceiros chamam a atenção de toda a população para a importância dessa prevenção e a urgência de implementação de políticas públicas por parte das autoridades de saúde.
A infecção pelo papilomavírus (HPV) tem contribuído, nos últimos anos, com o aumento na incidência desta doença, segundo a SBCCP. “A infecção pelo HPV é um importante fator de desenvolvimento do câncer de faringe. Uma das formas de contágio por essa infecção é por meio da prática do sexo oral e em pessoas com múltiplos parceiros sexuais”, explica o cirurgião de cabeça e pescoço Fernando Walder, presidente da SBCCP.
São cerca de 41 mil novos casos anualmente, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Trabalhos brasileiros demonstram que cerca de 7% da população pode ter infecção pelo HPV detectada na boca. “O número parece pequeno, mas em um contexto de 200 milhões de pessoas, esse percentual representa cerca de 14 milhões de indivíduos em risco de desenvolver a doença no Brasil”, explica o cirurgião de cabeça e pescoço Leandro Luongo de Matos, membro da SBCCP.
Em prol dessa ação, a proposta é utilizar a cor verde e a hashtag #julhoverde para disseminar a informação sobre o tema e atingir o maior número possível de pessoas, com ações na internet, redes sociais e nas ruas.
Fique alerta!
O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.
Segundo levantamento do Inca, o câncer de boca, laringe e demais sítios é hoje o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata. Nas mulheres, prepondera o câncer da tireoide, sendo o quinto mais comum entre elas.
Outro alvo também atinge fumantes e pessoas que fazem uso frequente de bebidas alcoólicas. Porém é cada vez mais frequente o diagnóstico da doença em indivíduos jovens (menores que 45 anos), sem a exposição a estes fatores, com tumores originados pelo HPV.
Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog3-1200x630.png

ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL
O cirurgião dentista pode auxiliar o paciente no tratamento de câncer antes, durante e depois do tratamento da doença.
Dentes estragados e focos infecciosos podem trazer sérios problemas durante os tratamentos, então é importante que os cuidados com a boca comecem antes mesmo do tratamento do câncer. Em alguns casos, pode ser necessário que o dentista confeccione um abridor de boca individualizado para o paciente, ou dispositivos de cera para cobrir sua pele durante as sessões de radioterapia, conforme a indicação do médico radio-oncologista.
Durante o tratamento, é comum aparecerem feridas causadas pela rádio ou pela quimioterapia, chamadas de “mucosite oral”. Essas feridas facilitam o aparecimento de infecções por vírus (a mais comum é herpes, chamado de cobreiro na sabedoria popular), fungos (sapinho) ou bactérias (pus). O cirurgião pode prevenir o aparecimento dessas feridas e trata-las com laserterapia. Pode também diagnosticar o aparecimento de infecções logo no seu início, o que é importante para que sejam adequadamente tratadas.
Após o tratamento do câncer, o paciente sofre mudanças na sua cavidade oral. É comum ficar a sensação de boca seca e as cáries que surgem são mais agressivas. Quando há extração de dentes ou outras cirurgias, há o risco de não acontecer a cicatrização esperadas ou de o osso ficar exposto (osteorradionecrose). Esses problemas podem ser amenizados ou mesmo evitados em parte pelo cuidado e pelas orientações do cirurgião dentista. Por isso, é importante manter o tratamento sempre em dia, com limpeza periódica da boca, tratamento de cáries e de canais, remoção de focos de infecção, orientações atualizadas sobre bochechos e produtos, laserterapia e administração de medicamentos para boca seca.
É também importante trocar as próteses dentárias de tempos em tempos, pois não só elas se desagastam como também nossa boca muda. Além de ajudar na estética do sorriso, as próteses auxiliam na mastigação dos alimentos e na fala.
Nosso objetivo é fazer com que você tenha uma boca saudável e faça desses cuidados um hábito, mesmo após o tratamento. O sorriso bem cuidado melhora a autoestima, o convívio com amigos e familiares e a saúde do corpo inteiro. Procure sempre um profissional de sua confiança e se informe sobre como começar seu tratamento.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato para que possamos te ajudar!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog2-1200x630.png

Acidentes ou descuidos acontecem. Quando falamos de saúde bucal isso pode causar a queda de algum dente. Apesar de ser uma situação chata não está tudo perdido. O implante dentário pode ser colocado no momento seguinte para devolver a harmonia do sorriso e os resultados são excelentes. No entanto, muitas dúvidas surgem a respeito desse procedimento. Esclareceremos tudo que é mito e verdade sobre implantes dentários. Sorria e livre-se das dúvidas.

COLOCAR IMPLANTE DÓI?
Mito. Durante a intervenção o paciente não sente nenhuma dor. Graças ao poder da anestesia, é possível passar por procedimentos cirúrgicos odontológicos de forma tranquila e despreocupada. Entretanto, o profissional ressalta que depois a pessoa é capaz de sentir alguns incômodos por conta da manipulação dos tecidos. Nos dias seguintes à cirurgia pode ocorrer algum desconforto que normalmente é controlado com uso de analgésicos ou anti-inflamatórios.

É POSSÍVEL COLOCAR OS IMPLANTES E OS DENTES NO MESMO DIA?
Verdade. O que é muito bom e um grande avanço na Odontologia. Há tempos o paciente demorava para concluir um implante dentário. Uma pessoa que perdesse o dente ficaria 12 meses aguardando a reparação do alvéolo dental. Após esse tempo, o implante então era instalado e esperava mais 6 meses para depois fazer a prótese. Levaria quase 2 anos para reabilitar a área. Imagina conter a ansiedade para isso? Hoje, em casos selecionados, a reabilitação pode ser feita no mesmo dia, com o implante de carga imediata.

PACIENTES QUE NÃO TÊM OSSO PODEM RECEBER IMPLANTES?
Verdade. Porém, não de imediato. Se não existe osso para instalação de implantes em posição ideal, uma cirurgia de enxerto ósseo pode ser recomendada previamente na área em que o implante é indicado. É importante que o intervalo entre a colocação de enxerto e o implante seja respeitado. Cada material de enxertia tem um tempo ideal de incorporação pelo corpo para em seguida receber o implante.

OS IMPLANTES PODEM REJEITAR?
Mito. Não existe rejeição de implante pelo organismo. O corpo humano rejeita células estranhas, como em um transplante. O implante dental é um corpo inerte que o organismo aceita. O que pode acontecer em caso de falha após a cirurgia é uma contaminação ou infecção. Mas você pode evitar isso escolhendo um profissional qualificado para realizar o procedimento. Fique atento e informe-se!

QUALQUER PESSOA PODE FAZER IMPLANTES DENTÁRIOS?
Mito. É necessária uma consulta de avaliação inicial para verificar se o espaço entre os dentes, abertura da boca e as condições de saúde geral e bucal estão aptas para o procedimento. Solicitamos alguns exames de imagem que indicam se o implante se encaixa no osso. Parece estranho que onde cabia um dente pode não caber um implante, mas, às vezes, especialmente quando se passou muito tempo com a ausência do dente, pode ter ocorrido reabsorção óssea, o que impede a instalação do implantei.

Não perca mais tempo e na falta de um ou mais dentes, verifique o quanto antes a possibilidade de um implante pelo bem do seu sorriso e saúde.

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog1-1200x630.png

A extração é indicada quando há alguma anormalidade com o dente. Porém, não há a necessidade de esperar o nascimento do siso para então poder extraí-lo. Existem técnicas cirúrgicas onde são realizados retalhos para alcançar o dente ainda dentro do tecido ósseo. Uma das principais dúvidas quanto ao terceiro molar é saber o momento certo de extraí-lo. A extração é recomendada quando é diagnosticado o mal posicionamento do dente, principalmente quando há pouco espaço ou falta de espaço entre os dentes permanentes.

SISOS INCLUSOS
Os dentes inclusos são aqueles que não nasceram por falta de espaço para a erupção dentária. Os sisos costumam ser os mais afetados por esse fenômeno, mas fique tranquilo porque há algumas formas de descobrir se isso aconteceu com o seu terceiro molar. A utilização de exames de imagem como radiografias e tomografias permite a detecção dos sisos inclusos.

AS CONSEQUÊNCIAS DE NÃO EXTRAÍ-LOS PODEM SER SÉRIAS
Os dentes inclusos devem ser extraídos caso o mal posicionamento seja detectado precocemente ou caso haja falta de espaço na arca dentária por herança genética. Os sisos inclusos podem vir a causar prejuízos à integridade dos dentes vizinhos, formar cistos ou tumores, desalinhar os outros dentes, além de causar dores articulares e infecções severas.

Quem está na fase dos sisos, não perca tempo e venha até nós para descobrir se há algum problema na sua saúde bucal.

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog4-1-1200x630.png

Celebrado no dia 27 de julho, o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), vem há 50 anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença. Considerando essa perspectiva, durante todo o mês de julho, a sociedade proporciona atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer.
Em apoio à campanha da Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG), que tem por iniciativa estimular a prevenção “boca a boca”, sendo a boca um dos alvos da doença, e dela deve sair a mensagem de alerta, a SBCCP e seus institutos parceiros chamam a atenção de toda a população para a importância dessa prevenção e a urgência de implementação de políticas públicas por parte das autoridades de saúde.
A infecção pelo papilomavírus (HPV) tem contribuído, nos últimos anos, com o aumento na incidência desta doença, segundo a SBCCP. “A infecção pelo HPV é um importante fator de desenvolvimento do câncer de faringe. Uma das formas de contágio por essa infecção é por meio da prática do sexo oral e em pessoas com múltiplos parceiros sexuais”, explica o cirurgião de cabeça e pescoço Fernando Walder, presidente da SBCCP.
São cerca de 41 mil novos casos anualmente, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Trabalhos brasileiros demonstram que cerca de 7% da população pode ter infecção pelo HPV detectada na boca. “O número parece pequeno, mas em um contexto de 200 milhões de pessoas, esse percentual representa cerca de 14 milhões de indivíduos em risco de desenvolver a doença no Brasil”, explica o cirurgião de cabeça e pescoço Leandro Luongo de Matos, membro da SBCCP.
Em prol dessa ação, a proposta é utilizar a cor verde e a hashtag #julhoverde para disseminar a informação sobre o tema e atingir o maior número possível de pessoas, com ações na internet, redes sociais e nas ruas.
Fique alerta!
O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.
Segundo levantamento do Inca, o câncer de boca, laringe e demais sítios é hoje o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata. Nas mulheres, prepondera o câncer da tireoide, sendo o quinto mais comum entre elas.
Outro alvo também atinge fumantes e pessoas que fazem uso frequente de bebidas alcoólicas. Porém é cada vez mais frequente o diagnóstico da doença em indivíduos jovens (menores que 45 anos), sem a exposição a estes fatores, com tumores originados pelo HPV.
Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog3-2-1200x630.png


ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL
O cirurgião dentista pode auxiliar o paciente no tratamento de câncer antes, durante e depois do tratamento da doença.
Dentes estragados e focos infecciosos podem trazer sérios problemas durante os tratamentos, então é importante que os cuidados com a boca comecem antes mesmo do tratamento do câncer. Em alguns casos, pode ser necessário que o dentista confeccione um abridor de boca individualizado para o paciente, ou dispositivos de cera para cobrir sua pele durante as sessões de radioterapia, conforme a indicação do médico radio-oncologista.
Durante o tratamento, é comum aparecerem feridas causadas pela rádio ou pela quimioterapia, chamadas de “mucosite oral”. Essas feridas facilitam o aparecimento de infecções por vírus (a mais comum é herpes, chamado de cobreiro na sabedoria popular), fungos (sapinho) ou bactérias (pus). O cirurgião pode prevenir o aparecimento dessas feridas e trata-las com laserterapia. Pode também diagnosticar o aparecimento de infecções logo no seu início, o que é importante para que sejam adequadamente tratadas.
Após o tratamento do câncer, o paciente sofre mudanças na sua cavidade oral. É comum ficar a sensação de boca seca e as cáries que surgem são mais agressivas. Quando há extração de dentes ou outras cirurgias, há o risco de não acontecer a cicatrização esperadas ou de o osso ficar exposto (osteorradionecrose). Esses problemas podem ser amenizados ou mesmo evitados em parte pelo cuidado e pelas orientações do cirurgião dentista. Por isso, é importante manter o tratamento sempre em dia, com limpeza periódica da boca, tratamento de cáries e de canais, remoção de focos de infecção, orientações atualizadas sobre bochechos e produtos, laserterapia e administração de medicamentos para boca seca.
É também importante trocar as próteses dentárias de tempos em tempos, pois não só elas se desagastam como também nossa boca muda. Além de ajudar na estética do sorriso, as próteses auxiliam na mastigação dos alimentos e na fala.
Nosso objetivo é fazer com que você tenha uma boca saudável e faça desses cuidados um hábito, mesmo após o tratamento. O sorriso bem cuidado melhora a autoestima, o convívio com amigos e familiares e a saúde do corpo inteiro. Procure sempre um profissional de sua confiança e se informe sobre como começar seu tratamento.
Ficou com alguma dúvida? Entre em contato para que possamos te ajudar!
Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp





Giovane Furlanetto – Odontologia Especializada

Entre em contato conosco agora

Agende um horário para avaliação e planejamento de seu atendimento.


EMERGENCIAS

(14) 9.9896-8025



AGENDAMENTO

(14) 3621-6108
(14) 3624-5882



Acompanhe nossas atividades, receba e leia dicas e notícias!



© 2019 Furlanetto Odontologia. Todos os direitos reservados | Agência BiG DESiGENERPolítica de Privacidade e Cookies