furlanetto-odontologia-especializada-blog45-1200x630.png

Não importou o sexo, idade, nível educacional ou status de depressão ou doença mental—se as pessoas no estudo apresentassem dificuldades para mastigar, apresentavam maiores chances de comprometimento cognitivo. A pesquisa é detalhada no artigo “Capacidade de Mastigar e Perda Dentária: Associação com Comprometimento Cognitivo na População do Estudo de Idosos” na edição do Journal of the American Geriatrics Society.

Os pesquisadores analisaram os dados do Estudo do Painel das Condições de Vida dos Mais Idosos em 2002. Os participantes constituíram de 557 pessoas com idade acima dos 77 anos na Suécia.

Para evitar a perda dentária e manter dentes saudáveis, a ADA recomenda escovar seus dentes no mínimo duas vezes ao dia com escova de cerdas macias. O tamanho e formato da escova devem se ajustar à sua boca, permitindo que você atinja facilmente todas as áreas.

A ADA também recomenda substituir sua escova de dentes a cada três ou quatro meses ou antes, caso as cerdas estiverem desgastadas. Também certifique-se de utilizar um creme dental com flúor.

O uso do fio dental também é uma parte essencial de qualquer rotina de cuidados com a saúde bucal. A ADA recomenda usar o fio dental pelo menos uma vez ao dia para se atingir uma ótima saúde bucal.

Ao utilizar o fio dental diariamente, você ajuda a remover o biofilme das áreas onde a escova de dentes não alcança. Isto é importante porque a placa que não é removida pela escovação e fio dental pode mineralizar, denominando-se cálculo. O uso do fio dental também ajuda a prevenir a doença periodontal e cárie.

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Entre em contato para que possamos te ajudar!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog44-1200x630.png

• A (marrom avermelhado)
• B (amarelo avermelhado)
• C (acinzentado)
• D (cinza avermelhado)

Dentro de cada graduação existem diferentes níveis de escurecimento – o resultado é uma tabela suficientemente detalhada para que quase todo mundo possa encontrar a exata tonalidade de seu dente no guia.

Para usar o guia, simplesmente compare a tonalidade atual de seu dente com a correspondente na tabela. A tonalidade encontrada estabelece um ponto de partida para determinar o quanto você determina você gostaria que seus dentes ficassem brancos.

O quanto os seus dentes deveriam ficar brancos? Isto depende.

Não existe apenas uma maneira adequada de clarear os dentes. Algumas pessoas querem uma mudança radical e instantânea, enquanto outras preferem um clareamento gradual como os obtidos com gel e creme dental branqueador. O resultado final depende da tonalidade natural do dente, de quanto certas manchas difíceis são de sair e do tipo de tratamento escolhido. Lembre-se:

• Uma mudança de apenas duas ou três tonalidades pode proporcionar uma sensível diferença em qualquer sorriso.
• Embora o clareamento possa mudar ocasionalmente a tonalidade do dente nove ou mais graduações, a maioria das pessoas que clareia os dentes nota uma diferença entre duas e sete tonalidades.
• Cada procedimento tem suas vantagens e desvantagens. Clareamento a laser e outros procedimentos branqueadores realizados em consultório, por exemplo, podem produzir resultados mais satisfatórios, porém sem seu valor mais elevado.

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Venha conhecer mais!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99896-8025 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog43-1200x630.png

O Brasil ainda é conhecido como o país dos desdentados. Cerca de 16 milhões de brasileiros vivem sem um dente sequer na boca. Não é à toa que dizemos que muita gente tem a ganhar com o maior acesso a próteses fixas ou removíveis e aos implantes dentários.

A prótese total, popularmente conhecida como dentadura, é a forma com o menor custo e complexidade para reabilitar uma pessoa sem dentes. Mas, claro, existem inúmeras limitações que serão transferidas ao paciente, como perda da capacidade mastigatória.

Nos casos em que se preserva parte da dentição, os implantes configuram uma opção ainda mais adequada. É possível restabelecer um ou alguns dentes perdidos de forma simples e segura. Com a evolução tecnológica, colocar um implante tornou-se algo cada vez mais acessível.

Para ter uma ideia, a tecnologia trouxe uma forma de acelerar a integração do implante com o osso, permitindo que o indivíduo possa ser reabilitado com a prótese em menor tempo. Isso graças ao tratamento que a superfície desses implantes recebe.

Na mesma linha, os modelos digitais estão cada vez mais sendo utilizados pelos implantodontistas. Imagine ter um desenho digital da sua arcada dentária e óssea, permitindo ao cirurgião escolher a melhor posição do implante e ajustar o que for preciso. O software responsável por esse modelo gera um arquivo que, encaminhado a uma impressora 3D, gera um guia cirúrgico fidedigno.

Esse guia vai permitir que o implante seja inserido no local pré-determinado sem que o paciente sofra qualquer corte nem precise tomar pontos ao final. A prótese é instalada no mesmo momento. Um procedimento que leva cerca de meia hora do início ao fim, na maioria dos casos. E saber que um implante no passado podia demorar semanas para ser confeccionado e instalado! São avanços que já viraram realidade e chegam a um número cada vez maior de pessoas.

Os avanços tecnológicos não param por aí. Temos evoluído muito nas pesquisas de substitutos ósseos, que visam diminuir os riscos relacionados aos enxertos. São biomateriais, técnicas e formas de utilizar os tecidos obtidos do próprio indivíduo de forma mais simples e que respondem ao melhor resultado tanto em qualidade quanto em velocidade na resposta de cicatrização.

Há alguns anos, essas tecnologias eram distantes da maioria dos profissionais implantodontistas. Hoje, felizmente, cada vez mais especialistas e pacientes podem tirar proveito delas.

Fonte: saude.abril.com.br

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Para maiores esclarecimentos e um atendimento individualizado entre em contato:

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog42-1200x630.png

Disfunção Temporomandibular (DTM)
Definição: A articulação temporomandibular (ATM) é a estrutura que conecta a mandíbula aos ossos temporais do crânio. A desordem da articulação temporomandibular, mais conhecida como DTM, ocorre quando existem problemas com os músculos e com a mandíbula no rosto.

A dor na articulação temporo-mandibular (ATM) é descrita sempre como uma dor latejante e desconfortável. Ela pode ser súbita ou começar suavemente e se tornar cada vez mais intensa. Entretanto, os sintomas exatos devem variar, dependendo da causa.

A seguir vamos descrever algumas das causas mais comuns para esse desconforto:

Bruxismo
O bruxismo (ranger os dentes) pode causar danos graves aos dentes e é uma das causas principais da dor na ATM. Trata-se do processo de apertar ou ranger os dentesquando você não está mastigando. Algumas pessoas rangem os dentes quando estão estressadas, mas muitas outras cerram os dentes durante o sono e não têm consciência disso. Se não tratado, o problema pode levar a várias outras complicações bucais, além do desgaste dos dentes . A prática de exercícios ou a confecção de uma plaquinha de mordida pelo seu dentista pode ajudá-lo a aliviar essa tensào sobre os dentes.

Osteomielite
A osteomielite é uma infecção que afeta principalmente ossos. Quando uma pessoa sofre osteomielite na mandíbula, a articulação temporomandibular (ATM) é impactada causando dor na mandíbula, febre e inchaço facial. Felizmente esse quadro geralmente é passível de tratamento, com séries de antibióticos ou procedimento cirúrgico para remover as áreas de ossos afetadas pela infecção.

Disfunções temporo-mandibulares
As dinfunções temporo-mandibulares (DTM), afeta a articulação temporomandibular. Além da dor, esse transtorno também faz com que a mandíbula emita um som (estalo) quando a pessoa abre a boca ou mastiga. Nos casos mais graves, a DTM pode até causar a travamento permanente da mandíbula na posição aberta ou fechada.

Condições dentárias
Outras causas de dor na articulação incluem doença periodontal , cárie ou abscessos. Embora muitos desses quadros não afetem diretamente a estrutura, a dor pode se irradiar para o local dessa estrutura.

Abscessos dentários
O abscesso dentário é o resultado da infecção da polpa ou do nervo do dente. Geralmente ele ocorre quando uma cárie dentária ficou sem tratamento por um longo período. Quando as bactérias da infecção começam a se disseminar pelo canal do dente, elas também podem atingir os tecidos ósseos abaixo , causando dor intensa, que podem se irradiar . Exames dentários regulares e tratamento imediato de quaisquer cárie é a melhor maneira de se evitar esse problema.

Somente um profissional qualificado pode ajudar a determinar a causa raiz da dor na mandíbula.

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Entre em contato para que possamos te ajudar!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog41-1200x630.png

Se um dente estiver quebrado ou danificado por cárie, o dentista vai tentar consertá-lo com uma restauração , coroa ou outro tratamento dental. Porém, se existirem muitos danos para o dente a ser reparado, pode ser necessário extrair – ou remover – o dente de seu encaixe no osso.

Muitos dentistas recomendam a extração de dentes inclusos que nasceram apenas parcialmente. As bactérias podem se instalar em volta de um dente que nasceu parcialmente, causando uma infecção, a qual pode se estender para o osso adjacente e tornar-se um problema ainda mais sério. Os dentes inclusos continuam tentando atravessar o tecido da gengiva mesmo quando não há espaço suficiente para acomodá-los. A constante pressão causada por esta tentativa de erupção pode acabar afetando as raízes dos dentes vizinhos. Remover um dente incluso pode evitar uma infecção, danos aos dentes e osso adjacentes, além de evitar um sofrimento futuro.

Como são extraídos os dentes?
Antes de extrair um dente, seu dentista fará uma revisão completa no seu histórico médico e dentário e providenciará as radiografias necessárias.

As radiografias revelam o comprimento, formato e posição do dente e osso adjacente. Com base nessas informações, seu dentista poderá avaliar o grau de dificuldade do procedimento e decidir se deverá encaminhá-lo para um especialista, no caso, um cirurgião-dentista.

Antes da extração, a área em volta do dente será anestesiada. Os dentistas utilizam um anestésico local para amortecer a área da boca onde a extração ocorrerá.

Na extração simples, uma vez que a área é anestesiada, o dente é descolado do osso com um tipo de alavanca, e então extraído com um fórceps dentário. Seu dentista também poderá suavizar e remodelar o osso que sustenta o dente. Terminada esta etapa, ele poderá optar por fechar a área com alguns pontos cirúrgicos.

O que esperar após uma extração?
É essencial manter a área limpa e prevenir infecções logo após a extração de um dente. Seu dentista pedirá que você morda levemente um pedaço de gaze seca e esterilizada, que você deverá manter no local durante 30 a 45 minutos, a fim de estancar o sangramento enquanto o sangue não coagula. Nas 24 horas seguintes, você não deve fumar, enxaguar a boca vigorosamente ou limpar os dentes próximos ao local da extração.

Pode-se esperar um pouco de dor e desconforto logo após uma extração. Em alguns casos, seu dentista poderá prescrever-lhe um analgésico. Colocar gelo sobre a face durante 15 minutos também pode ajudar. Deve-se, também, beber água com um canudo, limitar atividades bruscas e bebidas quentes. No dia seguinte à extração, seu dentista pode sugerir que você comece a lavar sua boca gentilmente com água morna e sal (não engula a água). Em circunstâncias normais, o desconforto deve diminuir num período de três dias a duas semanas. No caso de dor intensa ou prolongada, inchaço, sangramento ou febre, ligue para seu dentista imediatamente.

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Entre em contato para que possamos te ajudar!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog40-1200x630.png

Para conquistar um sorriso mais bonito e branquinho, muitas pessoas têm recorrido ao clareamento dental. Mas, apesar desse procedimento ser mais acessível hoje, inclusive para ser realizado em casa, ele exige alguns cuidados e também o acompanhamento de um dentista.

Confira a seguir algumas curiosidades sobre esse tratamento e fique por dentro de tudo antes de começar o seu!

Dois tipos Clareamento dental
O clareamento dental é dividido em dois tipos: o caseiro, feito com as orientações de um dentista, utilizando uma moldeira com gel clareador (veja detalhes aqui). E o outro a laser, feito apenas em consultório, utilizando um gel com concentração muito maior de ativo clareador (não seguro para ser usado em casa). Neste aqui, o dentista utiliza uma fonte de luz, como LED ou laser, para potencializar o efeito.

Três semanas e pronto
O tratamento clareamento dental em consultório dura de duas a três semanas, mas na primeira sessão o paciente já consegue sentir os resultados. Já o clareamento caseiro exige um pouco mais de paciência e disciplina, pois é preciso usar o produto clareador todos os dias, por um período médio de três semanas.

Sensibilidade maior
O método feito em consultório pode deixar os dentes um pouco mais sensíveis. Isso acontece porque, nesse tipo de branqueamento, o peróxido de carbamida (uma das substâncias do produto clareador) é muito mais concentrado do que no tratamento caseiro.

Dois em um
Algumas clínicas odontológicas realizam os dois métodos juntos para que os resultados sejam mais eficientes. Geralmente o tratamento começa em casa e, depois, são feitas algumas sessões de laser no consultório.

Alimentos proibidos quando se faz clareamento dental
Sim, alguns alimentos devem passar longe da dieta de quem fez clareamento. Isso porque os dentes ficam mais permeáveis e, dessa forma, a chance de absorver os pigmentos de determinados alimentos é maior. Veja alguns dos alimentos proibidos:

Bebidas: refrigerante à base de cola, vinho tinto, café, chá-preto, suco de uva e álcool;

Sobremesas: açaí, chocolate e frutas cítricas;

Outros: molho de tomate e molho à base de curry;

Nada de cigarro

Se o paciente for fumante, vai precisar ficar longe do cigarro, pois ele é outro vilão do clareamento, já que a nicotina amarela os dentes.

Nem todos podem fazer

Pessoas com sensibilidade excessiva nos dentes podem desenvolver uma inflamação aguda se fizer o clareamento. As gestantes e os menores de 16 anos também entram nessa lista.

Duração do branco

Em média, os dentes costumam ficar branquinhos por um ou dois anos, independentemente do método utilizado. Para que o clareamento dental dure mais, é fundamental caprichar na higiene bucal e fugir do cigarro e de alimentos que escurecem os dentes (veja lista acima).

Fale com seu dentista e descubra qual o método mais indicado para você.

Venha conhecer mais!

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp

furlanetto-odontologia-especializada-blog39-1200x630.png

Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal (normalmente de titânio) posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles.

Como funcionam os implantes dentários?
Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Próteses parciais e totais montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação e fala. Esta modalidade de prótese é chamada “protese sobre implante” e confere ao paciente mais segurança em todas as funções bucais proporcionando uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.

Para algumas pessoas, as próteses e dentaduras comuns são simplesmente desconfortáveis ou até inviáveis, devido a pontos doloridos ou falta de adaptação a estes aparelhos. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente. Com a colocação de implantes não é necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos no lugar como é feito em pontes fixas convencionais.

Para receber um implante, é preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Você também deve comprometer-se a manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal meticulosa e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo de seus implantes.

Os implantes são, em geral, mais caros que outros métodos de substituição de dentes e a maioria dos convênios não cobre seus custos.

O tipo de implante mais recomendado na atualidade é o ósseo integrado que se mostrou uma revolução no tratamento de pacientes parcial ou totalmente desdentados.

Implantes ósseo integrado: — são implantados por meio cirúrgico diretamente no osso maxilar. O período da osseointegração (integração ao osso) leva em média 4 a 6 meses dependendo da região a receber o implante. Após este período, uma segunda cirurgia é necessária para ligar o implante ao meio bucal, nesta fase o cirurgião dentista remove a gengiva que está recobrindo o implante e finalmente, um dente artificial (ou dentes) é conectado ao implante, individualmente, ou agrupado em uma prótese que pode ser de dois tipos:

Prótese Protocolo: — Prótese total implantosuportada e implantoretida, fixada sobre 4 a 8 implantes em média, este tipo de prótese é parafusada e retirada apenas pelo seu dentista, é uma prótese que confere boa estética e é uma ótima opção para quem pretende fugir da dentadura, o único incoveniente é que este tipo de prótese é mais difícil de ser higienizada pois todos os detes são conectados entre si, exigindo bastante cuidado do paciente. Pode ser feita em resina ou porcelana.

Prótese Overdenture: — Prótese total removível sobre implante, este tipo de prótese é mais barata que a prótese protocolo porque exige menos implantes (2 a 6 em média) e é confeccionada em resina. Esta prótese é como uma dentadura, porém, tem um encaixe em uma barra que conecta os implantes à prótese, conferindo a esta mais estabilidade e retenção. Esta prótese pode ser retirada pelo paciente e por isto a sua higienização é facilitada.

Para maiores esclarecimentos e um atendimento individualizado entre em contato:

Furlanetto Odontologia Especializada
14 | 3621-6108 – 3624-5882
14 | 99154-8046 WhatsApp





Giovane Furlanetto – Odontologia Especializada

Entre em contato conosco agora

Agende um horário para avaliação e planejamento de seu atendimento.


EMERGENCIAS

(14) 9.9896-8025



AGENDAMENTO

(14) 3621-6108
(14) 3624-5882



Acompanhe nossas atividades, receba e leia dicas e notícias!



© 2019 Furlanetto Odontologia. Todos os direitos reservados | Agência BiG DESiGENERPolítica de Privacidade e Cookies